Dificuldades Alimentares

Precisamos falar sobre o NOJO!

O bebê faz cara de nojo quando você oferece um alimento a ele?

Quando o nojo está presente, é o momento de ressignificar.

Quando foi que você deixou de ter medo do escuro? Ou de ficar triste e chorar sem parar por que uma formiga morreu? Ou de ficar bravo por que não conseguiu empilhar alguns blocos? Quando foi que você deixou de rir até perder o ar quando te faziam cosquinhas? Quando você deixou de explodir como um vulcão quando ouvia um “não”?

O nojo, como todas as emoções, surge com muita intensidade na infância. Todo nojo é real: dizer que não é necessário ter nojo não faz ele deixar de existir. Aos poucos, podemos ressignificar o que é de fato nojento e o que apenas é um estranhamento. Assumindo familiaridade, os alimentos se tornam cada dia menos nojentos, e podem apenas assumir o ponto de “gosto ou não gosto”.

Esse é o grande ensinamento.

Quando alguém te diz “não precisa ficar triste”, você não deixa de estar triste. É só quando seu melhor amigo te redireciona para fazer algo que te faz muito feliz que você consegue deixar a tristeza de lado e seguir adiante. O mesmo acontece com os bebês!

O bebê parou de comer! E agora? Baixe gratuitamente meu livro digital e saiba o que fazer diante dessa situação! Basta clicar aqui:

0 comentários

  • Ana paranhos

    Tenho um filho se 6anos q nunca comeu nada. Não aceita nenhum alimento solido. Ele hj se alimenta apenas de neoadvance , água e suco. E até água e suco tem de ser com muita insistência . Quando tento oferecer algo ele fica aos gritos. Tem nojo de ficar do lado de comida e de pessoas comendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *