O que é DIFICULDADE ALIMENTAR?

Você sabe o que é esperado para o desenvolvimento e o que pode ser considerado uma dificuldade alimentar?

A NEOFOBIA é definida como “a rejeição de alimentos que são novos ou desconhecidos”. Pode acontecer com todos os onívoros e acredita-se que esse tipo de resposta tenha um papel importante para a nossa sobrevivência, nos protegendo de toxinas encontradas na natureza. A neofobia é um comportamento natural, que pode acontecer a partir da introdução alimentar e se resolve tranquilamente através de múltiplas exposições.

A SELETIVIDADE é uma nomenclatura com definições e significados inconsistentes em diferentes países. Vários critérios para a alimentação seletiva são usados na literatura. Em algumas culturas, pode incluir crianças agitadas com pouco apetite. Outros entendem a seletividade como uma forma leve de um distúrbio. Geralmente, denota um problema leve ou transitório e, embora não seja considerado uma condição clínica, requer a atenção do prestador de cuidados primários.

Existem crianças (e até alguns adultos também) que são mais seletivas quanto aos alimentos que desejam comer. Podem demorar mais tempo para aceitar mudanças na rotina alimentar e serem, de fato, mais “exigentes” nas suas escolhas.

Porém, existem crianças que realmente apresentam uma dificuldade. Suas escolhas alimentares restritas podem ser consequência de uma falta de habilidade para comer ou de interpretar os estímulos sensoriais dos alimentos. É nesses casos que surge a necessidade de uma ajuda especializada.

Por isso, Kerzner e colaboradores, em 2015, propuseram o termo DIFICULDADE ALIMENTAR, um termo genérico bastante útil, que simplesmente sugere que há algum problema na alimentação da criança.

Junqueira (2017), elencou algumas principais diferenças:


1. Seletividade alimentar

  • Diminuição da variedade ou quantidade de alimentos. Tipicamente consome 30 ou mais alimentos;
  • Aceita pelo menos um alimento por categoria, seja pelo tipo de textura, ou pelo valor nutricional;
  • Tolera novos alimentos no prato;
  • Geralmente é capaz de tocar ou provar alimentos, embora com alguma resistência;
  • Frequentemente seleciona alguns alimentos para comer por determinado tempo, que geralmente podem variar passado algumas semanas ou meses;
  • Participa da refeição em família; normalmente come ao mesmo tempo e no mesmo local que os membros da família;
  • Requer mais de 20 a 25 apresentações para aceitar novos alimentos.


2. Dificuldade Alimentar (Seletividade Extrema)

  • Aceitação restrita ou com pouca variedade de alimentos. Geralmente com menos de 20 alimentos;
  • Recusa categorias inteiras de alimentos seja pelo tipo de textura, sabor, aparência ou temperatura (não aceita alimentos em pedaços ou purês, ou alimentos salgados ou alimento com temperatura mais fria ou quente) ou pelo valor nutricional (não aceita nenhuma proteína, ou nenhuma fruta);
  •  Apresenta comportamento de fuga, luta ou medo quando os alimentos são apresentados;
  • Quase sempre come alimentos diferentes da sua família;
  • Muitas vezes se alimenta em um ambiente diferente dos outros membros da família;
  • Não aceita formas diferentes de apresentação dos alimentos que consome ou mesmo utensílios que utiliza;
  • Requer mais de 25 apresentações para aceitar novos alimentos.


Em essência, se a mãe diz que há um problema, há um problema. A partir daí, cabe ao profissional da saúde que a acompanha avaliar a criança e gerenciar, se for o caso.

Referências:

– Junqueira P. Por que meu filho não quer comer? Bauru, SP: Editora Idea, 2017.

– Kerzner et al. A Practical Approach to Classifying and Managing Feeding Difficulties. Pediatrics: 135 (2), 2015

Sobre a autora

Aline Padovani é docente, escritora e palestrante, fonoaudióloga de formação, com graduação e mestrado pela FMUSP/SP e Educadora Parental pela Discipline Positive Association.

0 resposta para “O que é DIFICULDADE ALIMENTAR?”

  1. Bom dia
    tenho um neto de 6 anos , que desde de bebê se recusa a se quer experimentar os alimentos, a alimentação dele é basicamente: suco, biscoito, arroz branco, batata frita, ovo e empanado de frango com queijo.
    Recusa categorias inteiras de alimentos seja pelo tipo de textura, sabor, aparência, toma todos os sucos de frutas, mas são poucos os tipos de frutas que come.
    Apresenta comportamento de fuga, luta ou medo quando os alimentos são apresentados;
    Não aceita formas diferentes de apresentação dos alimentos que consome ou mesmo utensílios que utiliza;
    não sei mais o que fazer para mudar alimentação dele.
    já consultei alguns profissionais e nada do que foi indicado funcionou, preciso de ajuda por favor!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *