• Dificuldades Alimentares,  Sem categoria

    Divida as RESPONSABILIDADES com a criança!

    Você sabe qual é o seu papel na hora da refeição com a criança? O modelo de Divisão de Responsabilidade na Alimentação foi proposto inicialmente por Ellyn Satter, uma nutricionista norte-americana que estuda comportamento alimentar há muitos anos. Esse modelo tem sido utilizado mundialmente para ajudar pais e cuidadores na desafiadora tarefa de alimentar as crianças, devido a sua facilidade de entendimento e respeito às necessidades fisiológicas de autorregulação. Esse modelo pode ser aplicável desde a introdução alimentar até os primeiros anos da adolescência. O papel dos pais e cuidadores é: Escolher alimentos saudáveis e preparar uma comida saborosa; Fornecer refeições e lanches regulares, que permitam também que a criança…

  • Dificuldades Alimentares

    O que é DIFICULDADE ALIMENTAR?

    Você sabe o que é esperado para o desenvolvimento e o que pode ser considerado uma dificuldade alimentar? A NEOFOBIA é definida como “a rejeição de alimentos que são novos ou desconhecidos”. Pode acontecer com todos os onívoros e acredita-se que esse tipo de resposta tenha um papel importante para a nossa sobrevivência, nos protegendo de toxinas encontradas na natureza. A neofobia é um comportamento natural, que pode acontecer a partir da introdução alimentar e se resolve tranquilamente através de múltiplas exposições. A SELETIVIDADE é uma nomenclatura com definições e significados inconsistentes em diferentes países. Vários critérios para a alimentação seletiva são usados na literatura. Em algumas culturas, pode incluir…

  • Sem categoria

    Como faço uma criança comer?

    Para responder a pergunta “como faço uma criança comer?” primeiro devemos entender algumas coisas. Quem come? Eu como, o sujeito come.  Comer é individual, é um processo fisiológico , inerente ao sujeito. Eu como e ninguém consegue comer por mim. E alimentar? Alimentar é um papel social que compete ao cuidador desta criança.  Quando fazemos essa divisão de papéis fica mais claro entender o momento em que temos  que interferir e o momento em que deveríamos ser um espectador e deixar o protagonismo com a criança. Quando eu penso no comer, eu penso se vou comer alguma coisa. Eu olho, eu sinto vontade, eu sinto desejo ou … tenho fome. …

  • Baby-led Weaning

    Qual a relação entre o desenvolvimento infantil e a introdução de sólidos?

    Aprender a comer sólidos é uma parte natural do processo de desenvolvimento. Assim como sentar, andar ou falar. Mesmo que o desenvolvimento de alguns bebês seja mais rápido do que de outros, a sequência do processo acaba sendo muito similar em todos eles. Habilidades novas são adquiridas uma após outra, aproximadamente na mesma ordem. Assim, por exemplo, a maioria dos bebês aprende a sentar, para depois engatinhar e posteriormente colocar-se de pé e caminhar. E estas habilidades são adquiridas sem que ninguém tenha que ensiná-los – não há como forçar o desenvolvimento (ainda que você possa estimulá-lo). O desenvolvimento do bebê é contínuo a partir do momento do nascimento. A…

  • Baby-led Weaning,  Introdução alimentar participativa

    Ele vai comer com a mão pra sempre?

    Quando o bebê aprende a comer com o talher?  Não existe data mágica para que o bebê se interesse em usar o talher… As habilidades de auto-alimentação se desenvolvem gradualmente, conforme o desenvolvimento motor do bebê avança e os movimentos motores aumentam em número, velocidade, acurácia e complexidade. No nível cognitivo, o bebê começa a assimilar, pouco a pouco, os esquemas de auto-alimentação através da observação e experimentação. Por isso, quanto mais oportunidades, maiores as chances das habilidades se desenvolverem naturalmente, sem que haja a necessidade de “treino”. Treino, inclusive, é uma palavra que eu prefiro não usar. Pela perspectiva do Baby-led Weaning e da Introdução Alimentar ParticipATIVA, o bebê…

  • Baby-led Weaning

    O BLW não deu certo comigo

    Essa queixa costuma ser muito recorrente: “O BLW não está dando certo”, ou “meu bebê não se interessa pela comida”, ou “meu bebê não come nada pelo método BLW”, entre outras, são variações da mesma queixa. E é sobre isso que vamos falar hoje. Então você se depara, se interessa e aprende sobre o ‘método‘ BLW. Aprende todos os formatos de alimentos, sabe cortar, fazer bolinhos. Compra um cadeirão lindo, um babador super estiloso, um cartão de memória maior para tirar um montão de fotos, pega dezenas de receitinhas deliciosas e saudáveis… E o bebê simplesmente não toca na comida. Ou põe na boca e cospe. Ou pega e joga…

  • Baby-led Weaning

    Saber sentar sem apoio é necessário para comer sólidos!

    Você já se perguntou o porquê existe essa “regra” de fazer BLW somente após sentar sem apoio? Acompanhar o desenvolvimento dos meus filhos tem sido um aprendizado imenso e muito me remete ao que eu ensino no Curso Avançado em BLW. Quando Joaquim, meu filho, estava com 4 meses e meio, ele virou de bruços pela primeira vez. Ele sentava 1 ou 2 segundos sem apoio, mas rapidamente caía para frente ou para os lados. Sustentava bem a cabeça, mas ela sempre ia fletida em direção às mãos, que levam tudo à boca, já com uma certa rapidez e voracidade, mordendo e mastigando, ainda em um padrão vertical, mas com muita…

  • Dificuldades Alimentares

    Precisamos falar sobre o NOJO!

    O bebê faz cara de nojo quando você oferece um alimento a ele? Quando o nojo está presente, é o momento de ressignificar. Quando foi que você deixou de ter medo do escuro? Ou de ficar triste e chorar sem parar por que uma formiga morreu? Ou de ficar bravo por que não conseguiu empilhar alguns blocos? Quando foi que você deixou de rir até perder o ar quando te faziam cosquinhas? Quando você deixou de explodir como um vulcão quando ouvia um “não”? O nojo, como todas as emoções, surge com muita intensidade na infância. Todo nojo é real: dizer que não é necessário ter nojo não faz ele…

  • Dificuldades Alimentares

    A seletividade não é PESSOAL!

    Você está levando a seletividade alimentar da criança a um nível pessoal?  Quando a alimentação da criança é extremamente limitada e o horário das refeições parece um campo de batalha, é difícil não começar a levar essa situação para o lado pessoal. Mas fazer isso, além de não ajudar, pode dificultar o progresso. Quando se trata de ter um filho com seletividade alimentar, a batalha é real! A frustração nunca termina porque sempre há outra refeição a ser feita e outro comentário de alguém que você mal conhece sobre como você deve lidar com seu filho. Você já tentou de tudo, mas a criança continua dizendo “NÃO”, “ECA”, ou simplesmente…

  • Dificuldades Alimentares

    A recusa é só a ponta do ICEBERG!

    A criança anda recusando a comida e você faz de tudo para que ela aceite? O fato da criança recusar a comida é só a ponta de um imenso iceberg. Por trás desse comportamento estão questões bem mais profundas, que precisam ser acessadas para compreendermos as verdadeiras causas de uma dificuldade alimentar. Agir sobre a ponta do iceberg, forçando a criança a comer, ou mesmo deixando-a com fome, só irá trazer mais desafios de comportamento, porque lá no fundo desse oceano azul está o maior objetivo dessas crianças na hora da refeição. E esse objetivo não é recusar a comida. Essas crianças estão apenas incessantemente buscando por conforto e segurança…